quarta-feira, 24 de agosto de 2016

342 - Em busca de Jesus de Nazaré: Uma análise literária. Eduardo Hoornaert


A leitura da Bíblia praticada nas Igrejas continua seguindo o modelo dos Padres da Igreja, que foram os intelectuais cristãos do primeiro milênio. É um modelo que dispensa investigação histórica e literária dos textos. Na Idade Média, não encontrou contestação e só começou a ser questionado a partir da Renascença (século XVI), com estudiosos como Erasmo, por exemplo, que passou a estudar as línguas originais da Bíblia e sua contextualização. Essa nova leitura causou pânico entre os comentaristas tradicionais e, com o tempo, instalou-se um clima de suspeita e discriminação mútua entre eclesiásticos (“tradicionalistas”) e modernos (“descrentes”). Efetivamente, se não há como desconsiderar o valor pedagógico da leitura ortodoxa (e descontextualizada) da Bíblia, demonstrado ao longo dos séculos, fica claro que uma leitura contextualizada dos textos pode abrir caminho para uma fé mais consistente. Alguém que se declara “sem religião”, toma distância de Jesus Cristo, sem abandonar o seguimento de Jesus de Nazaré, é cristão ou não? É com essa pergunta em mente que escrevi este livro.

Eduardo Hoornaert. Padre casado, belga, com mais de 5O anos de Brasil, historiador e teólogo, mais de 20 livros publicados. Mora em Salvador. Dedica-se agora ao estudo das origens do cristianismo.

p. 216
13,5X21
Paulus

2016

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger.../>