quinta-feira, 10 de março de 2016

318 - Morre Frei Antônio Moser, Presidente da Editora Vozes.




O diretor-presidente da Editora Vozes, Antônio Moser, 75 anos, foi morto com um tiro na manhã de hoje (9), após ser abordado por assaltantes na Rodovia Rio-Petrópolis, altura de Duque de Caxias, na Baixada Fluminense.
Antônio Moser era frei franciscano, formado em filosofia e teologia, ex-professor da Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro (PUC-Rio) e autor de mais de 25 livros. O religioso tinha doutorado em teologia, com especialização em moral, na Academia Alfonsianum – Roma. Era também professor de teologia moral e bioética no Instituto Teológico Franciscano (ITF), em Petrópolis; pároco da Igreja de Santa Clara de Petrópolis; diretor do Centro Educacional Terra Santa, além de conferencista no Brasil e no exterior.
A Editora Vozes distribuiu o seguinte comunicado: “Comunicamos com imenso pesar o falecimento de frei Antônio Moser. Pedimos a todos e todas união e força neste momento inesperado e difícil e que possamos continuar unidos na fé e esperança da ressurreição.”
O prefeito de Petrópolis, Rubens Bomtempo, declarou luto oficial de três dias na cidade, devido à morte do religioso. As bandeiras do Palácio Sérgio Fadel, sede da prefeitura, foram colocadas a meio mastro.
O ministro provincial, frei Fidêncio Vanboemmel, pediu orações e lamentou a morte trágica de frei Mozer. “A dura realidade que povoa com frequência os nossos noticiários bate à nossa porta. Com susto e tristeza recebemos a notícia da partida repentina de um irmão, vítima da violência que infelizmente tem se tornado cada vez mais comum". 
Frei Fidêncio destacou que a vida de Antônio Moser foi marcada pelo entusiasmo e pela determinação. "Atuou em muitas frentes simultaneamente, desde o estudo e a pesquisa, o trabalho pastoral, as aulas, conferências, o trabalho na comunicação, a dedicação a obras sociais. Especialmente nas décadas de 1970 e 1980, dedicou-se de corpo e alma ao pastoreio de comunidades da Baixada Fluminense, atuando na formação do povo e na construção de igrejas. Hoje, infelizmente, devolvemos a Deus a vida deste irmão, vítima de assassinato na mesma Baixada que tanto amou. Que sua partida leve toda a sociedade a buscar caminhos alternativos, que vençam a violência e a dor”, acrescentou.
O vigário provincial, frei Evaristo Spengler, esteve ontem (8) com frei Mozer em Petrópolis. “Eu cheguei a perguntar a ele se ficaria mais tempo em São Paulo. Ele disse: ‘não, meu tempo é curto e tenho que voltar ainda hoje'”, contou frei Evaristo. “Além de ser meu confrade, meu professor de teologia, ele é primo de minha mãe. É uma perda muito grande para a província e para a Igreja. Ele foi uma referência na teologia moral do Brasil. Prova disso foi a sua nomeação para o Sínodo da Família”, lembrou o vigário provincial. Para frei Evaristo, frei Moser estava no auge de sua vida religiosa e de seu trabalho de evangelização.

No momento em que foi baleado, frei Moser estava a caminho de São Paulo, onde gravaria o programa Pelos Caminhos da Fé, para a rádio Canção Nova. Em outubro do ano passado, ele foi o único teólogo brasileiro nomeado para o Sínodo da Família. Oficialmente, frei Moser completou 50 anos de vida sacerdotal no dia 15 de dezembro.

Tive o prazer de conhecer o frei Moser, inclusive participei de algumas aulas dele sobre teologia moral, uma grande perda para a teologia no Brasil.

David Rubens 

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger.../>